10 mitos e verdades sobre Higienização das Mãos

cabecaho-2.jpg

Um ato rápido, simples, barato e muitas vezes negligenciado, lavar as mãos pode literalmente salvar vidas.

Segundo estudo realizado pela Michigan State University, nos Estados Unidos, em 2013, apenas 5% das pessoas lavam as mãos corretamente. O estudo foi baseado na observação do comportamento de 3.749 pessoas em banheiros públicos: 33% não usaram sabonete, 10% sequer lavaram as mãos e apenas 5% lavaram as mãos por tempo suficiente para eliminar todos os germes causadores de doenças.

Trouxemos aqui 10 mitos e verdades sobre Higienização das Mãos, vamos conferir?  

 

1) Para lavar as mãos preciso tirar a aliança, anel ou relógio. 

 

   É importante tirar esses objetos ao lavar as mãos porque microrganismos podem estar acumulados embaixo deles. O mesmo é         indicado para o preparo de alimentos, o cuidado com algum paciente ou tratamento de machucados, mesmo que não vejamos,       no menor espaço possível, o perigo está lá. Para ficar protegido, evite o uso desses objetos durante a pandemia.

 

2) Sabonete líquido é melhor do que o sabonete em barra? 

 

  DEPENDE. Os sabões (sólidos ou líquidos) têm a mesma eficácia para a limpeza das mãos. O importante é lavar várias vezes ao     dia. Porém, quando você tem o sabonete líquido, em um dispenser ou em um pump, ele fica protegido do ar e quaisquer outras   contaminações, o sabonete em barra, que não estiver devidamente acondicionado em uma saboneteira limpa e seca pode ser   também um local de acúmulo de sujeira.

 

 

3) O detergente também pode ser usado para a lavagem das mãos. 

 

 VERDADE, porém depende. Na falta de sabão e álcool em gel, podemos usar o detergente. No entanto, ele não é o mais   indicado. Como eles não foram feitos especificamente para a lavagem das mãos, podem provocar um ressecamento levando à   microfissuras na pele, o que pode facilitar a entrada de microrganismos no corpo.

 

4) As mãos só estarão 100% limpas depois de lavar e passar álcool em gel. 

 

  MITO. Não é preciso passar álcool em gel depois de lavá-las com sabonete, seguindo todo o protocolo de lavagem e tempo     necessários.

 

 

5) Quando o álcool em gel começa empelotar ele deve ser descartado. 

 

  MITO. Devemos sempre manter o álcool em recipiente adequado para ser utilizado. Pode ser que ele resseque no bico de saída,     mas isso não quer dizer que perdeu sua utilidade. Basta retirar essa parte e manter o uso.

 

 

6) Devemos lavar as mãos impreterivelmente de 2 em 2 horas.  

 

  MITO. Deve-se lavar as mãos sempre que necessário. O tempo não é fator primordial. Depois de coçar ou assoar o nariz, após ir    ao banheiro, antes e depois de tocar em machucados, depois de mexer no lixo, antes de manusear alimentos, antes de tocar em     objetos de bebês (tudo eles levam à boca), ao chegar em casa, ao chegar ou sair de qualquer ambiente fora de casa.

 

 

7) Higienizar as mãos demais prejudica as bactérias do bem. 

 

  MITO. A higiene das mãos mata as bactérias prejudicais e as benéficas, entretanto as últimas estão também nas camadas mais     profundas da pele. Por isso não existe isso de higienizar demais suas mãos. O importante é escolher um produto que proteja a   pele. Vale para o sabonete e para o álcool gel que deve ser específico para higiene das mãos e não para limpeza em geral.

 

8) Higienizar as mãos com álcool em gel é mais efetivo que com água e sabão. 

 

  VERDADE. Estudos demonstram que o álcool mata mais bactérias do que lavando as mãos com água e sabão, sendo mais     rápido e mais fácil de  ser   transportado. Por isso lembre-se de ter sempre um frasco com você. Porém existem situações que é     necessário a assepsia efetiva das mãos com sujidade visível ou em ambientes de assistências à saúde, por exemplo.

 

9) Não há segredo para lavar as mãos, fazemos isso desde crianças. 

 

  MITO. As áreas mais esquecidas na higiene das mãos são os polegares, pontas dos dedos e entre os dedos. Atenção à estas áreas.    Não adianta ter pressa também, uma boa lavagem de mãos deve durar de 40 segundos a 1 minuto. Claro que uma boa técnica     acaba afetando o tempo mínimo, tanto para a fricção com álcool gel ou a lavagem com água e sabão, mas não adianta ser   demorado e não friccionar todas as áreas.

 

10) A quantidade de álcool afeta na eficácia da eliminação dos microrganismos. 

 

  VERDADE. Por isso é bom o uso de dispensers ou pumps. Evita o desperdício, mas garante uma quantidade mínima. Se as suas    mãos são grandes, procure usar um pouco a mais para que todas as áreas recebam o antisséptico.

 

 

Gostou das nossas dicas? Compartilhe!

Telefones

Matriz: (19) 3515-5000
SP: (11) 3014-0307
RJ: (21) 3512-0715

Recife
(81) 99185-4979

Localização

Matriz
Rua José Ferragut, 03 – Capela
Vinhedo – SP – CEP: 13285-742

AudaxGo Logística
Rod. Eng Miguel Melhado, 51
KM 78 da Via Anhanguera
Vinhedo – SP – CEP: 13288-003