Arquivos Higienização das Mãos - AudaxCo

limpeza-pos-obra-1280x853.jpg

Toda obra gera sujidades que podem resultar em manchas ou danos às superfícies do ambiente caso não sejam removidas adequadamente. Por esse motivo, fazer uma limpeza pós-obra de forma correta é mais que essencial, e para isso você precisa saber quais produtos utilizar e como executar a limpeza.

Veja, abaixo, como deve ser feita a limpeza pós-obra com dicas que ajudarão muito no processo!

Qual é a forma correta de realizar a limpeza pós-obra?

A melhor forma de limpar um ambiente pós-obra envolve algumas estratégias, por isso:

Utilize equipamentos de proteção

O primeiro passo para fazer corretamente a limpeza pós-obra é usar Equipamentos de Proteção Individual (EPIs). Isso é importante para garantir melhores condições para a realização do trabalho e para evitar acidentes.

Alguns dos principais EPIs são:

  • Botas impermeáveis;
  • Luvas;
  • Máscara;
  • Óculos.

Conte com produtos específicos e de qualidade

Outra questão fundamental é optar por produtos de qualidade e específicos para cada superfície. Isso é importante porque a limpeza pós-obra é diferente de uma limpeza do dia a dia, pois você encontrará no ambiente resquícios de cimento, tinta e sujeiras mais pesadas.

Dessa forma, a limpeza após obras deve ser feita com produtos profissionais que são alcalinos e ácidos, mas com o cuidado de utilizá-los conforme o indicado na embalagem do produto para não danificar os revestimentos.

Escolha por onde começar

Escolher bem por onde começar é mais uma dica fundamental, de modo que o ideal é iniciar pelo mais crítico e, antes de tudo, analisar bem o ambiente para selecionar os produtos mais indicados.

Uma boa estratégia é começar pela limpeza seca e depois partir para a molhada. A limpeza seca é a vertical, que é feita do teto e parede para o chão.

Após, inicia-se o processo horizontal de limpeza, que é a limpeza molhada para retirar marcas de barro, terra e qualquer sujeira incrustada nas superfícies.

Remova o excesso de lixo

Antes de a limpeza ser iniciada, todo o resíduo da obra deve ser retirado, como restos de concreto, argamassa, tintas, isopor, gesso e outros materiais. Nesse sentido, é importante observar os processos de reciclagem e de descarte corretos, que costumam ser feitos por meio de caçambas específicas para essa finalidade.

Limpe a parte de cima do imóvel

Limpe primeiro as superfícies superiores, isto é, janelas, tetos, paredes, luminárias, ventiladores de teto e demais locais. Isso porque, se a limpeza for iniciada pela parte inferior, quando os locais mais altos forem limpos, a limpeza anterior será perdida.

Limpe a parte de baixo

Depois de tudo limpo na parte superior, sempre com os produtos adequados, é o momento de limpar as partes inferiores, que são as escadas e o chão. Nesse momento, a limpeza não deve se ater apenas a remover poeira, mas também resíduos de cola, tinta e qualquer outro material, para isso conte com o auxílio de esfregão, vassoura, rodo e pano, por exemplo.

Além disso, pode ser que uma espátula seja necessária para remover sujeiras mais resistentes, porém o uso deve ser feito com grande cuidado para não riscar as superfícies.

Limpe o chão com produtos adequados para o tipo de piso

Por fim, não se pode esquecer que cada piso é feito de um material diferente. Por isso existem produtos adequados para cada piso, possibilitando a remoção de manchas e sujeiras sem danificar a superfície.

Para que a limpeza pós-obra seja feita corretamente, é fundamental que todas essas dicas sejam seguidas, sempre com produtos profissionais adequados e que consigam deixar o ambiente totalmente limpo, mas sem danos.

Navegue em nosso site para conhecer a AudaxCo, uma empresa especializada em produtos químicos de alta qualidade, e encontre todas as informações sobre os produtos de limpeza da linha Concentrax para obras e reformas!


tipos-de-sabonete-1280x853.jpg

Atualmente, existe uma grande variedade de tipos de sabonetes, e cada um atende a necessidades distintas. Sendo assim, a escolha pode influenciar a eficiência da higienização das mãos dos funcionários e até a relação de custo-benefício.

Acompanhe este conteúdo e conheça os principais tipos de sabonete, a real importância que esse produto tem para a sua empresa e descubra como fazer a escolha certa!

Quais são os principais tipos de sabonete para empresa?

Sabonete líquido 

Entre os tipos de sabonete, o sabonete líquido perfumado é um dos mais utilizados, apresentando um excelente custo-benefício para as empresas que buscam um produto profissional e de alta qualidade

Dentro disso, é possível encontrá-lo na versão refil ou galão, sendo que as duas versões são muito indicadas para utilização tanto em porta-sabonete quanto em saboneteira. No caso do porta-sabonete, ainda tem a vantagem de evitar a contaminação do produto e o desperdício.

Também é importante salientar que as empresas que optam pela versão em galão precisam ter atenção especial no momento do reabastecimento, garantindo que os recipientes sejam higienizados periodicamente para que a qualidade do produto seja sempre mantida.

Sabonete espuma

Outro tipo de sabonete é o espuma, que é mais indicado para empresas que buscam maior eficiência e economia. Esse produto também tem grande qualidade, um diferencial de ser mais agradável ao tato, além de proporcionar uma cobertura maior para as mãos.

Em geral, é um tipo de sabonete fornecido em formato de refil, evitando que a empresa tenha que se preocupar com a higienização do recipiente.

Sabonetes bactericidas

Os sabonetes bactericidas são mais indicados para ambientes onde a antissepsia é essencial, como em clínicas e hospitais, pois eles têm componentes que eliminam bactérias, germes e outros micro-organismos.

Sabonetes sem perfume

O sabonete sem perfume, também conhecido como inodoro, é o tipo mais utilizado em ambientes onde não pode haver contaminação de odores, como em cozinhas. Assim, quem utiliza o produto não transmite o perfume para o alimento no momento da manipulação.

Sabonetes desengraxantes

Entre os tipos de sabonete, o desengraxante é o ideal para locais onde as pessoas têm contato com substâncias como graxa e óleo, isso porque essa opção contém componentes que conseguem higienizar as mãos adequadamente, eliminando resíduos dessas substâncias.

Além disso, em geral, é um sabonete que pode ser adquirido em refil ou galão, o que facilita para que a empresa possa escolher o modelo de recipiente em que irá armazenar o sabonete para o uso diário.

Qual a importância da escolha do sabonete para a empresa?

A escolha do sabonete tem grande importância para as empresas, uma vez que esse produto é extremamente relevante para a higiene dos funcionários. Então escolher o sabonete certo ajuda a:

  • Evitar contágio de doenças e as faltas de funcionários;
  • Melhorar o bem-estar dos colaboradores;
  • Gerar credibilidade aos clientes;
  • Reduzir desperdícios e gastos operacionais.

Qual sabonete escolher?

Para escolher o sabonete mais indicado para a empresa, é essencial entender quais são as necessidades promovidas pelo ambiente e pelo tipo de atividade exercida. Se for uma empresa alimentícia, por exemplo, a questão do odor é um ponto-chave. Já se for uma empresa da área de saúde, o fator antibactericida precisa prevalecer.

Portanto, esse é um tema bastante importante e que deve ser tratado com cuidado pelas empresas para que a melhor escolha seja feita, sempre tendo como base as necessidades específicas de cada local.

Navegue em nosso site para conhecer a AudaxCo, uma empresa que oferece diversas soluções em produtos químicos, e confira tudo sobre a linha All Clean de sabonete líquido perfumado!


Banners-Website-1080x1920pxproteja-sua-saude-1280x720.jpg

Lavar as mãos é a principal recomendação da OMS para evitar a contaminação de diversas doenças, inclusive pelo novo coronavírus. A pandemia, que atinge o mundo inteiro, fez a população repensar seus hábitos de higiene. Muita gente percebeu que sempre lavou as mãos de forma errada e que não seguia o passo a passo adequado.

Para começar, a higienização precisa ser feita com água e sabonete e durar entre 40 e 60 segundos, no mínimo.

Para te ajudar, a AudaxCo preparou um infográfico com um guia de como lavar as mãos corretamente de acordo com as instruções da Organização Mundial da Saúde e outros dados importantes, vale a pena conferir!

Quer baixar o infográfico em alta qualidade? Clique na imagem abaixo !


CABECALHO-BLOG-1.jpg

Há muito tempo, a OMS (Organização Mundial da Saúde) indica a Higienização das Mãos como a maneira mais eficaz no combate à doenças evitáveis.

Hoje, 5 de maio, é o Dia Mundial de Higienização das Mãos, data instituída pela própria OMS. Nos últimos tempos, a prática ganhou força com campanhas e alertas em mídia, reforçando essa necessidade, também no combate à Covid-19.

A prática, antes bastante enfatizada no ambiente hospitalar, agora se estende à toda população, porém, não basta só utilizar o álcool, existe uma técnica para higienizar as mãos com álcool gel e água e sabão. Passar só o álcool na mão não é o suficiente. A pessoa tem que friccionar nos movimentos corretos indicados pela OMS.

No ambiente hospitalar, há cinco oportunidades para a higienização das mãos recomendadas pela OMS: antes de tocar o paciente; antes de fazer qualquer técnica asséptica no paciente; após o risco de exposição a fluidos corporais ou excreções; após tocar o paciente; e após tocar superfícies próximas ao paciente.

Ambientes como o quarto de pacientes infectados trazem riscos e é necessário proteger tanto o paciente, quanto o profissional e o próximo paciente a quem ele for atender.

Pandemia

Higienizar as mãos é a prevenção mais barata e efetiva que temos contra a covid-19, além do uso da máscara.

Fora do ambiente hospitalar, a pessoa deve higienizar as mãos antes e depois de tocar qualquer coisa. É importante não só higienizar as mãos, como tudo que elas tocam: corrimãos, maçanetas, telefones, mouses, etc.

Na rua

O álcool gel facilitou a vida das pessoas que estão na rua e nos transportes públicos, porque é o método mais fácil e rápido de higienização. O procedimento correto de aplicação do álcool gel leva de 20 a 30 segundos, até o álcool secar. Já a técnica de higienização das mãos com água e sabão leva de 40 a 60 segundos. O álcool gel ganhou força, por ser mais fácil e prático seu uso em qualquer ambiente.

De qualquer forma, estando em qualquer ambiente ou na rua, o ideal é manter as mãos sempre limpas, evitar o contato com o rosto, manter as superfícies desinfetadas e higienizadas e levar sempre consigo um frasco de álcool em gel.

Conheça o All Clean Álcool Gel 70° indicado para assepsia das mãos, é um excelente bactericida. Especialmente recomendado para ambientes como cozinhas industriais, hospitais, comércio, escolas, indústrias alimentícias, clínicas, pet shops e consultórios.

 


cabecaho-2.jpg

Um ato rápido, simples, barato e muitas vezes negligenciado, lavar as mãos pode literalmente salvar vidas.

Segundo estudo realizado pela Michigan State University, nos Estados Unidos, em 2013, apenas 5% das pessoas lavam as mãos corretamente. O estudo foi baseado na observação do comportamento de 3.749 pessoas em banheiros públicos: 33% não usaram sabonete, 10% sequer lavaram as mãos e apenas 5% lavaram as mãos por tempo suficiente para eliminar todos os germes causadores de doenças.

Trouxemos aqui 10 mitos e verdades sobre Higienização das Mãos, vamos conferir?  

 

1) Para lavar as mãos preciso tirar a aliança, anel ou relógio. 

 

   É importante tirar esses objetos ao lavar as mãos porque microrganismos podem estar acumulados embaixo deles. O mesmo é         indicado para o preparo de alimentos, o cuidado com algum paciente ou tratamento de machucados, mesmo que não vejamos,       no menor espaço possível, o perigo está lá. Para ficar protegido, evite o uso desses objetos durante a pandemia.

 

2) Sabonete líquido é melhor do que o sabonete em barra? 

 

  DEPENDE. Os sabões (sólidos ou líquidos) têm a mesma eficácia para a limpeza das mãos. O importante é lavar várias vezes ao     dia. Porém, quando você tem o sabonete líquido, em um dispenser ou em um pump, ele fica protegido do ar e quaisquer outras   contaminações, o sabonete em barra, que não estiver devidamente acondicionado em uma saboneteira limpa e seca pode ser   também um local de acúmulo de sujeira.

 

 

3) O detergente também pode ser usado para a lavagem das mãos. 

 

 VERDADE, porém depende. Na falta de sabão e álcool em gel, podemos usar o detergente. No entanto, ele não é o mais   indicado. Como eles não foram feitos especificamente para a lavagem das mãos, podem provocar um ressecamento levando à   microfissuras na pele, o que pode facilitar a entrada de microrganismos no corpo.

 

4) As mãos só estarão 100% limpas depois de lavar e passar álcool em gel. 

 

  MITO. Não é preciso passar álcool em gel depois de lavá-las com sabonete, seguindo todo o protocolo de lavagem e tempo     necessários.

 

 

5) Quando o álcool em gel começa empelotar ele deve ser descartado. 

 

  MITO. Devemos sempre manter o álcool em recipiente adequado para ser utilizado. Pode ser que ele resseque no bico de saída,     mas isso não quer dizer que perdeu sua utilidade. Basta retirar essa parte e manter o uso.

 

 

6) Devemos lavar as mãos impreterivelmente de 2 em 2 horas.  

 

  MITO. Deve-se lavar as mãos sempre que necessário. O tempo não é fator primordial. Depois de coçar ou assoar o nariz, após ir    ao banheiro, antes e depois de tocar em machucados, depois de mexer no lixo, antes de manusear alimentos, antes de tocar em     objetos de bebês (tudo eles levam à boca), ao chegar em casa, ao chegar ou sair de qualquer ambiente fora de casa.

 

 

7) Higienizar as mãos demais prejudica as bactérias do bem. 

 

  MITO. A higiene das mãos mata as bactérias prejudicais e as benéficas, entretanto as últimas estão também nas camadas mais     profundas da pele. Por isso não existe isso de higienizar demais suas mãos. O importante é escolher um produto que proteja a   pele. Vale para o sabonete e para o álcool gel que deve ser específico para higiene das mãos e não para limpeza em geral.

 

8) Higienizar as mãos com álcool em gel é mais efetivo que com água e sabão. 

 

  VERDADE. Estudos demonstram que o álcool mata mais bactérias do que lavando as mãos com água e sabão, sendo mais     rápido e mais fácil de  ser   transportado. Por isso lembre-se de ter sempre um frasco com você. Porém existem situações que é     necessário a assepsia efetiva das mãos com sujidade visível ou em ambientes de assistências à saúde, por exemplo.

 

9) Não há segredo para lavar as mãos, fazemos isso desde crianças. 

 

  MITO. As áreas mais esquecidas na higiene das mãos são os polegares, pontas dos dedos e entre os dedos. Atenção à estas áreas.    Não adianta ter pressa também, uma boa lavagem de mãos deve durar de 40 segundos a 1 minuto. Claro que uma boa técnica     acaba afetando o tempo mínimo, tanto para a fricção com álcool gel ou a lavagem com água e sabão, mas não adianta ser   demorado e não friccionar todas as áreas.

 

10) A quantidade de álcool afeta na eficácia da eliminação dos microrganismos. 

 

  VERDADE. Por isso é bom o uso de dispensers ou pumps. Evita o desperdício, mas garante uma quantidade mínima. Se as suas    mãos são grandes, procure usar um pouco a mais para que todas as áreas recebam o antisséptico.

 

 

Gostou das nossas dicas? Compartilhe!


QUERO COMPRAR



    Mensagem

    X
    QUERO COMPRAR