Arquivos Higienização das Mãos - AudaxCo

Fnd-Landing-Page-Linha-AllClean-Higienizacao-Maos-A-Prevencao-esta-nas-suas-maos1-1280x1000.jpg

Gripe, Rotavírus, Gastroenterites, Sarna, Salmonella, Bronquiolite, Candidíase, Hepatite A, Catapora e Conjuntivite são algumas das doenças que podem ser evitadas com a higienização das mãos.

Neste sábado, 15 de outubro, comemorou-se o Dia da Lavagem das Mãos e a data foi criada para alertar sobre essa atitude tão importante no nosso dia a dia.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), esse hábito simples pode reduzir em até 70% os casos de infecção no ambiente hospitalar. Por isso, fique alerta: ao visitar alguém doente, o cuidado deve ser redobrado. Neste post você vai aprender e multiplicar as informações de como e em que momentos devemos higienizar as mãos para a prevenção de doenças em ambientes de atendimento à saúde: hospitais, clínicas, consultórios, e também, fora deles.  Saiba por que isso é tão importante, os erros mais comuns e o que fazer para que, a assepsia das mãos seja de fato eficiente.

Manter as mãos limpas pode evitar uma série de infecções e salvar vidas.

Lavar ou higienizar: qual a diferença?

O termo “lavagem das mãos” implica no uso de água e sabão. Higienização das mãos, é um termo mais abrangente que este procedimento, e engloba tanto o uso de água e sabão, quanto a aplicação de preparações alcoólicas ou solução desinfetante.

Por que higienizar as mãos é tão importante?

Usamos as mãos praticamente tudo. A pele é um reservatório de diversos microrganismos.

Por meio do contato direto (pele com pele) ou indireto (toque em objetos e superfícies contaminadas), esses microrganismos podem se transferir de uma superfície para outra.

As mãos são um veículo eficiente para a transmissão de vírus e bactérias.

Água e sabão ou preparações alcoólicas?

A higienização das mãos com preparações alcoólicas e com água e sabão são igualmente eficazes.

Quando as mãos estiverem visivelmente sujas, água e sabonete líquido poderão ser utilizados.

Quando Higienizar as Mãos?

  • Há várias situações em que a higienização de mãos é obrigatória: antes, durante e depois do preparo de qualquer alimento e das refeições;
  • Antes de tocar em qualquer alimento a ser consumido;
  • Após coçar ou assoar o nariz;
  • Após ir ao banheiro;
  • Antes e depois de tratar algum machucado ou ferimento;
  • Depois de trocar fraldas ou ajudar uma criança a ​se limpar;
  • Depois de tocar, alimentar ou limpar um animal;
  • Depois de tocar no lixo ou lixeira.

Como higienizar de forma eficiente:

Não basta passar rapidamente o sabonete ou espalhar um pouco de álcool em gel pelas mãos.

Para a higienização com água e sabonete ou com preparações alcoólicas ser, de fato efetiva, é necessário observar alguns cuidados como: a qualidade e a quantidade de produto utilizado, além do tempo gasto no processo.

Veja abaixo o jeito correto de higienizar as mãos para evitar infecções.

Duração de todo o procedimento: de 20-30 segundos.

  • A​plique uma quantidade suficiente de All Clean Álcool Gel 70° em uma das mãos, de modo que seja suficiente para aplicar por toda superfície das mãos.
  • Friccione as mãos entre si.
  • Não esqueça de espalhar também entre os dedos e sob as unhas. Espere suas mãos secarem naturalmente.

Com água e Sabonete Antisséptico

Duração de todo o procedimento: de 40 a 60 segundos.

Umedeça as mãos. Aplique na palma das mãos uma quantidade de sabonete, de modo que seja suficiente para aplicar por toda superfície das mãos

Ensaboe as palmas das mãos, friccionando-as entre si.

Esfregue as mãos, entre os dedos e sob as unhas.

Enxague bem com água.

Seque as mãos com uma toalha limpa, papel absorvente ou fluxo de ar.

Como calcular a quantidade certa de produto?

A quantidade vai depender do tipo de solução usada e do tamanho das mãos. Em geral, 2 ml do produto são suficientes.

É importante que o produto contemple toda a superfície das mãos.

Quais são os erros mais comuns?

Muitos profissionais esquecem de retirar joias, e acessórios, antes d​e iniciar a limpeza das mãos. Sob esses objetos, frequentemente, acumulam-se microrganismos.

Há ainda os que preferem borrifar álcoois nas mãos (os de graduação abaixo ou acima de 70°). Isso não é recomendado, pois pode causar microfissuras, facilitando a colonização por vírus e bactérias.

As preparações alcoólicas (gel ou solução líquida) são as mais indicadas e corretas, pois possuem emolientes e concentração média de 70% de álcool etílico, o que é ideal para a ação bactericida.

Áreas como as pontas dos dedos, embaixo das unhas, entre os dedos e polegar são, em geral, as mais negligenciadas, portanto, dê atenção nestes pontos das mãos.

Com estas dicas, você, os profissionais de assistência à saúde e os pacientes estarão protegidos e seguros contra as doenças.

Os cinco momentos para a higienização das mãos são:  

Está em suas mãos prevenir a sepse na assistência à saúde.

  • Antes e durante do contato com um paciente;
  • Antes e durante realização de procedimentos assépticos;
  • Após exposição a fluidos corporais;
  • Após contato com um paciente;
  • Após contato com as áreas próximas ao paciente.

Lavar as mãos salva vidas.

Em caso de dúvidas sobre diluições, procedimentos e produtos, consulte nossas plataformas digitais:

https://cidade.audaxco.com/cidadeaudaxco

www.audaxco.com

 


audaxco_obras_e_reformas_concentrax_blog.jpg

O tão esperado fim de obra chegou. Porém, apesar de encerrado o trabalho de construção ou reforma, vem uma nova etapa: é hora de retirar entulhos e deixar tudo organizado. Saber quais produtos utilizar em cada situação é fundamental para otimizar os resultados. Afinal, porque complicar, não é mesmo? Pensando em ajudar você nessa etapa, preparamos dicas exclusivas de como fazer limpeza pós-obra. Boa leitura!

O que é a Limpeza pós-Obra?

No final da construção de uma obra ou depois de uma reforma, seja ela pequena ou grande, pode ter certeza de uma coisa: o que resta é pura sujeira. É possível encontrar respingos de tinta, poeira, resíduos de cimento e argamassa por todo lugar. É aí que a limpeza pós-obra se encaixa: é uma das últimas etapas da construção que chega para remover exatamente essas sujidades difíceis de serem removidas e depois dar o acabamento final.

Quais cuidados devem ser tomados?

A limpeza pós-obra exige o manuseio de produtos químicos e restos de tijolos, telhas, metais e louças, que podem ferir a pele, as mãos e os pés, os olhos e afetar a visão. Por isso, é essencial que os responsáveis pela limpeza, façam o uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs). Os principais itens necessários são as luvas, óculos, máscaras e calçados de borracha.

DICAS DE USO

Como realizar a limpeza pós-obra?

Preparação

O primeiro passo, antes de começar a limpeza, é identificar as sujidades a serem removidas e superfícies que serão limpas. Depois disso, definir e separar os produtos e acessórios que deverão ser usados.

DICAS DE LIMPEZA

  1. Comece a Limpeza Pós-obra do fundo do imóvel e venha limpando até a parte da frente ou saída. Desta forma, você não precisa voltar aos cômodos que já foram limpos e fechados.
  2. Inicie pelas partes altas e venha limpando até encontrar o piso (azulejo, paredes, espelhos, vidraças).
  3. Escolha fazer a limpeza partindo do mais sujo para o mais limpo (ou da sujeira mais grossa para a mais leve), ou seja, sempre aplique primeiro o produto que irá remover a maior sujeira, posteriormente faça a limpeza do outro tipo de sujeira que está em escala menor no piso.
  4. Tire tudo que pode ser removido antes de varrer. Com a vassoura remova a sujeira mais grossa, antes de aspirar ou molhar as superfícies. Limpe as janelas antes de lavar, lave de antes dar brilho ou polir qualquer superfície – isso parece óbvio, mas é muito importante quando você estiver coordenando todas as pessoas e todos os serviços a serem feitos.
  5. Deixe a cozinha e lavanderia por último, pois são os cômodos mais utilizados e serão usados até o último minuto – e uma dica: instale um varal ou tenha um lugar onde secar os panos antes de começar a limpeza, pois ajuda muito!
  6. Durante a Limpeza Pós-obra não deixe que sujeira de fora venha para dentro – tapetes, panos úmidos, dentre outros. Lave a entrada até a porta, e evite voltar aos cômodos que já estão limpos.

PRODUTOS ADEQUADOS

Porcelanatos e cerâmicas

Excelente limpador, desenvolvido para limpeza de obras e reformas. Auxilia na limpeza de sujidades inorgânicas, como: terra, fuligens, óxidos, calcários e ferrugem. Atua de maneira segura, sem agredir a superfície aplicada.

Onde utilizar: Indicado para pisos cerâmicos, porcelanatos, pisos e pedras rústicas, resíduos de cimentos, rejuntes, argamassas e gessos.

Removedor de cimentos e rejuntes

Limpador ácido desincrustante desenvolvido para remoção de sujidades pesadas geradas no decorrer de obras e reformas, como: resíduos de cimentos, resíduos de rejuntes, argamassas e gessos. Onde utilizar: Indicado para pisos cerâmicos, cotto/lajotas, ardósia, pedras rústicas, azulejos.

Limpador pingos e respingos

Detergente concentrado, com formulação isenta de ácidos fortes. Atua como limpador desincrustante, não agredindo os pisos finos. Alto poder de remoção de resíduos de cimentos, rejuntes, tintas, gessos e argamassas.

Onde utilizar: Indicado para locais com pisos finos, contendo resíduos de obras e reformas, sujidades encardidas ou impregnadas. Ideal para porcelanatos, cerâmicas, mármores, granitos e pedras, além de vidros, metais, portas e janelas. Limpador pingos & respingos

Limpador Geral

Limpador com alta concentração e baixa formação de espuma, para uma limpeza prática e eficiente. Limpa sem embaçar, realçando o brilho natural das superfícies.

Onde utilizar: Indicado para a limpeza geral de ambientes com sujidades de obras e reformas. Excelente para limpezas pesadas, periódicas e diárias. Ideal para pisos em geral, como: porcelanatos, mármores, granitos, cerâmicas, azulejos, laminados, vinílicos, fórmicas e pisos resinados em geral.

Limpa Inox

Limpador desengordurante prático e eficiente. Produto desenvolvido com ativo de fonte biodegradável. Limpa, remove gorduras e manchas, realçando o brilho natural da superfície.

Onde utilizar: Indicado para superfícies de aço inox, alumínio e peças cromadas. Ideal para limpeza de maçanetas, corrimões, elevadores, fogões, geladeiras e bancadas

Mofo e Bolor

Produto Concentrado, excelente para limpeza de obras e reformas. Formulado com detergentes e cloro ativo, une a ação do detergente na limpeza de gorduras e sujidades pesadas e a ação do cloro ativo na remoção de mofos e bolores, promovendo o clareamento das superfícies. Onde utilizar: Indicado para cerâmicas, azulejos, pedras rústicas, ardósia, cotto/lajotas, pisos cimentícios, pastilhas, paredes, caixas d’água, telhas e muros.

 

Dicas de segurança

Sempre muito importante ler os rótulos dos produtos, afinal, são para sua segurança no momento de uso. Não corra riscos desnecessários, leia atentamente as orientações para saber como manusear cada tipo de produto.

Agora que você já sabe como se organizar para limpeza pós-obra, é hora de colocar a mão na massa e dar adeus a cada tipo de sujeira com a linha obras e reformas Audax Concentrax.

Em caso de dúvidas sobre diluições, procedimentos e produtos, consulte nossas plataformas digitais: https://concentrax.audaxco.com/ https://cidade.audaxco.com/cidadeaudaxco

 


tipos-de-sabonete-1280x853.jpg

Atualmente, existe uma grande variedade de tipos de sabonetes, e cada um atende a necessidades distintas. Sendo assim, a escolha pode influenciar a eficiência da higienização das mãos dos funcionários e até a relação de custo-benefício.

Acompanhe este conteúdo e conheça os principais tipos de sabonete, a real importância que esse produto tem para a sua empresa e descubra como fazer a escolha certa!

Quais são os principais tipos de sabonete para empresa?

Sabonete líquido 

Entre os tipos de sabonete, o sabonete líquido perfumado é um dos mais utilizados, apresentando um excelente custo-benefício para as empresas que buscam um produto profissional e de alta qualidade

Dentro disso, é possível encontrá-lo na versão refil ou galão, sendo que as duas versões são muito indicadas para utilização tanto em porta-sabonete quanto em saboneteira. No caso do porta-sabonete, ainda tem a vantagem de evitar a contaminação do produto e o desperdício.

Também é importante salientar que as empresas que optam pela versão em galão precisam ter atenção especial no momento do reabastecimento, garantindo que os recipientes sejam higienizados periodicamente para que a qualidade do produto seja sempre mantida.

Sabonete espuma

Outro tipo de sabonete é o espuma, que é mais indicado para empresas que buscam maior eficiência e economia. Esse produto também tem grande qualidade, um diferencial de ser mais agradável ao tato, além de proporcionar uma cobertura maior para as mãos.

Em geral, é um tipo de sabonete fornecido em formato de refil, evitando que a empresa tenha que se preocupar com a higienização do recipiente.

Sabonetes bactericidas

Os sabonetes bactericidas são mais indicados para ambientes onde a antissepsia é essencial, como em clínicas e hospitais, pois eles têm componentes que eliminam bactérias, germes e outros micro-organismos.

Sabonetes sem perfume

O sabonete sem perfume, também conhecido como inodoro, é o tipo mais utilizado em ambientes onde não pode haver contaminação de odores, como em cozinhas. Assim, quem utiliza o produto não transmite o perfume para o alimento no momento da manipulação.

Sabonetes desengraxantes

Entre os tipos de sabonete, o desengraxante é o ideal para locais onde as pessoas têm contato com substâncias como graxa e óleo, isso porque essa opção contém componentes que conseguem higienizar as mãos adequadamente, eliminando resíduos dessas substâncias.

Além disso, em geral, é um sabonete que pode ser adquirido em refil ou galão, o que facilita para que a empresa possa escolher o modelo de recipiente em que irá armazenar o sabonete para o uso diário.

Qual a importância da escolha do sabonete para a empresa?

A escolha do sabonete tem grande importância para as empresas, uma vez que esse produto é extremamente relevante para a higiene dos funcionários. Então escolher o sabonete certo ajuda a:

  • Evitar contágio de doenças e as faltas de funcionários;
  • Melhorar o bem-estar dos colaboradores;
  • Gerar credibilidade aos clientes;
  • Reduzir desperdícios e gastos operacionais.

Qual sabonete escolher?

Para escolher o sabonete mais indicado para a empresa, é essencial entender quais são as necessidades promovidas pelo ambiente e pelo tipo de atividade exercida. Se for uma empresa alimentícia, por exemplo, a questão do odor é um ponto-chave. Já se for uma empresa da área de saúde, o fator antibactericida precisa prevalecer.

Portanto, esse é um tema bastante importante e que deve ser tratado com cuidado pelas empresas para que a melhor escolha seja feita, sempre tendo como base as necessidades específicas de cada local.

Navegue em nosso site para conhecer a AudaxCo, uma empresa que oferece diversas soluções em produtos químicos, e confira tudo sobre a linha All Clean de sabonete líquido perfumado!


Banners-Website-1080x1920pxproteja-sua-saude-1280x720.jpg

Lavar as mãos é a principal recomendação da OMS para evitar a contaminação de diversas doenças, inclusive pelo novo coronavírus. A pandemia, que atinge o mundo inteiro, fez a população repensar seus hábitos de higiene. Muita gente percebeu que sempre lavou as mãos de forma errada e que não seguia o passo a passo adequado.

Para começar, a higienização precisa ser feita com água e sabonete e durar entre 40 e 60 segundos, no mínimo.

Para te ajudar, a AudaxCo preparou um infográfico com um guia de como lavar as mãos corretamente de acordo com as instruções da Organização Mundial da Saúde e outros dados importantes, vale a pena conferir!

Quer baixar o infográfico em alta qualidade? Clique na imagem abaixo !


CABECALHO-BLOG-1.jpg

Há muito tempo, a OMS (Organização Mundial da Saúde) indica a Higienização das Mãos como a maneira mais eficaz no combate à doenças evitáveis.

Hoje, 5 de maio, é o Dia Mundial de Higienização das Mãos, data instituída pela própria OMS. Nos últimos tempos, a prática ganhou força com campanhas e alertas em mídia, reforçando essa necessidade, também no combate à Covid-19.

A prática, antes bastante enfatizada no ambiente hospitalar, agora se estende à toda população, porém, não basta só utilizar o álcool, existe uma técnica para higienizar as mãos com álcool gel e água e sabão. Passar só o álcool na mão não é o suficiente. A pessoa tem que friccionar nos movimentos corretos indicados pela OMS.

No ambiente hospitalar, há cinco oportunidades para a higienização das mãos recomendadas pela OMS: antes de tocar o paciente; antes de fazer qualquer técnica asséptica no paciente; após o risco de exposição a fluidos corporais ou excreções; após tocar o paciente; e após tocar superfícies próximas ao paciente.

Ambientes como o quarto de pacientes infectados trazem riscos e é necessário proteger tanto o paciente, quanto o profissional e o próximo paciente a quem ele for atender.

Pandemia

Higienizar as mãos é a prevenção mais barata e efetiva que temos contra a covid-19, além do uso da máscara.

Fora do ambiente hospitalar, a pessoa deve higienizar as mãos antes e depois de tocar qualquer coisa. É importante não só higienizar as mãos, como tudo que elas tocam: corrimãos, maçanetas, telefones, mouses, etc.

Na rua

O álcool gel facilitou a vida das pessoas que estão na rua e nos transportes públicos, porque é o método mais fácil e rápido de higienização. O procedimento correto de aplicação do álcool gel leva de 20 a 30 segundos, até o álcool secar. Já a técnica de higienização das mãos com água e sabão leva de 40 a 60 segundos. O álcool gel ganhou força, por ser mais fácil e prático seu uso em qualquer ambiente.

De qualquer forma, estando em qualquer ambiente ou na rua, o ideal é manter as mãos sempre limpas, evitar o contato com o rosto, manter as superfícies desinfetadas e higienizadas e levar sempre consigo um frasco de álcool em gel.

Conheça o All Clean Álcool Gel 70° indicado para assepsia das mãos, é um excelente bactericida. Especialmente recomendado para ambientes como cozinhas industriais, hospitais, comércio, escolas, indústrias alimentícias, clínicas, pet shops e consultórios.

 


cabecaho-2.jpg

Um ato rápido, simples, barato e muitas vezes negligenciado, lavar as mãos pode literalmente salvar vidas.

Segundo estudo realizado pela Michigan State University, nos Estados Unidos, em 2013, apenas 5% das pessoas lavam as mãos corretamente. O estudo foi baseado na observação do comportamento de 3.749 pessoas em banheiros públicos: 33% não usaram sabonete, 10% sequer lavaram as mãos e apenas 5% lavaram as mãos por tempo suficiente para eliminar todos os germes causadores de doenças.

Trouxemos aqui 10 mitos e verdades sobre Higienização das Mãos, vamos conferir?  

 

1) Para lavar as mãos preciso tirar a aliança, anel ou relógio. 

 

   É importante tirar esses objetos ao lavar as mãos porque microrganismos podem estar acumulados embaixo deles. O mesmo é         indicado para o preparo de alimentos, o cuidado com algum paciente ou tratamento de machucados, mesmo que não vejamos,       no menor espaço possível, o perigo está lá. Para ficar protegido, evite o uso desses objetos durante a pandemia.

 

2) Sabonete líquido é melhor do que o sabonete em barra? 

 

  DEPENDE. Os sabões (sólidos ou líquidos) têm a mesma eficácia para a limpeza das mãos. O importante é lavar várias vezes ao     dia. Porém, quando você tem o sabonete líquido, em um dispenser ou em um pump, ele fica protegido do ar e quaisquer outras   contaminações, o sabonete em barra, que não estiver devidamente acondicionado em uma saboneteira limpa e seca pode ser   também um local de acúmulo de sujeira.

 

 

3) O detergente também pode ser usado para a lavagem das mãos. 

 

 VERDADE, porém depende. Na falta de sabão e álcool em gel, podemos usar o detergente. No entanto, ele não é o mais   indicado. Como eles não foram feitos especificamente para a lavagem das mãos, podem provocar um ressecamento levando à   microfissuras na pele, o que pode facilitar a entrada de microrganismos no corpo.

 

4) As mãos só estarão 100% limpas depois de lavar e passar álcool em gel. 

 

  MITO. Não é preciso passar álcool em gel depois de lavá-las com sabonete, seguindo todo o protocolo de lavagem e tempo     necessários.

 

 

5) Quando o álcool em gel começa empelotar ele deve ser descartado. 

 

  MITO. Devemos sempre manter o álcool em recipiente adequado para ser utilizado. Pode ser que ele resseque no bico de saída,     mas isso não quer dizer que perdeu sua utilidade. Basta retirar essa parte e manter o uso.

 

 

6) Devemos lavar as mãos impreterivelmente de 2 em 2 horas.  

 

  MITO. Deve-se lavar as mãos sempre que necessário. O tempo não é fator primordial. Depois de coçar ou assoar o nariz, após ir    ao banheiro, antes e depois de tocar em machucados, depois de mexer no lixo, antes de manusear alimentos, antes de tocar em     objetos de bebês (tudo eles levam à boca), ao chegar em casa, ao chegar ou sair de qualquer ambiente fora de casa.

 

 

7) Higienizar as mãos demais prejudica as bactérias do bem. 

 

  MITO. A higiene das mãos mata as bactérias prejudicais e as benéficas, entretanto as últimas estão também nas camadas mais     profundas da pele. Por isso não existe isso de higienizar demais suas mãos. O importante é escolher um produto que proteja a   pele. Vale para o sabonete e para o álcool gel que deve ser específico para higiene das mãos e não para limpeza em geral.

 

8) Higienizar as mãos com álcool em gel é mais efetivo que com água e sabão. 

 

  VERDADE. Estudos demonstram que o álcool mata mais bactérias do que lavando as mãos com água e sabão, sendo mais     rápido e mais fácil de  ser   transportado. Por isso lembre-se de ter sempre um frasco com você. Porém existem situações que é     necessário a assepsia efetiva das mãos com sujidade visível ou em ambientes de assistências à saúde, por exemplo.

 

9) Não há segredo para lavar as mãos, fazemos isso desde crianças. 

 

  MITO. As áreas mais esquecidas na higiene das mãos são os polegares, pontas dos dedos e entre os dedos. Atenção à estas áreas.    Não adianta ter pressa também, uma boa lavagem de mãos deve durar de 40 segundos a 1 minuto. Claro que uma boa técnica     acaba afetando o tempo mínimo, tanto para a fricção com álcool gel ou a lavagem com água e sabão, mas não adianta ser   demorado e não friccionar todas as áreas.

 

10) A quantidade de álcool afeta na eficácia da eliminação dos microrganismos. 

 

  VERDADE. Por isso é bom o uso de dispensers ou pumps. Evita o desperdício, mas garante uma quantidade mínima. Se as suas    mãos são grandes, procure usar um pouco a mais para que todas as áreas recebam o antisséptico.

 

 

Gostou das nossas dicas? Compartilhe!


Telefones

Matriz: (19) 3515-5000
Central de vendas: (19) 3515-5040

SP: (11) 3014-0307
RJ: (21) 3512-0715

Recife
(81) 99185-4979
(81) 3771-4910

Localização

Matriz
Rua José Ferragut, 03 – Capela
Vinhedo – SP – CEP: 13285-742

AudaxGo Logística
Rod. Eng Miguel Melhado, 51
KM 78 da Via Anhanguera
Vinhedo – SP – CEP: 13288-003

Filial Recife
Av Dr. Rinaldo de Pinho Alves, 1969
Paratibe. Paulista – PE
Condomínio JM Empresarial
CEP 53411-000


Newsletter



    QUERO COMPRAR

      Central de Vendas: (19) 3515-5040
      Já e cliente?




      Mensagem

      X
      QUERO COMPRAR