Saúde

CAPA.jpg

Prevenção Diária no Combate ao Coronavírus 

Seja em casa, no transporte público ou no trabalho, é preciso tomar cuidados para se prevenir contra o coronavírus e tomar todas as medidas possíveis, para não se contaminar e transmitir à outras pessoas ao voltar para casa.

Compartilhamos com você algumas dicas de higienização rotineira e de suma importância para se prevenir do contágio do vírus com o  “Manual de prevenção ao Coronavírus durante a pandemia”

Boa leitura!

Produtos Químicos

Seguindo o protocolo do Ministério da Saúde, é recomendado a higienização constante de superfícies, utensílios e demais objetos que tenhamos contato.

A indicação é que todos adotem um procedimento de limpeza diária e rotineira nos ambientes, aumentando as medidas como limpeza e desinfecção com produtos que tenham poder de eliminar microrganismos das sujidades, ou seja, estes produtos devem ser: Detergentes, Desinfetantes, Cloros e Álcoois. Aliados fortíssimos para deixar o ambiente limpo e desinfetado constantemente quando respeitado as diluições e tempo de contato nas superfícies.

É muito importante que os produtos químicos utilizados nos procedimentos de limpeza e desinfecção de superfícies, tenham instruções de uso nos rótulos, que sejam registrados ou notificados na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), para garantir a eficácia e ação dos mesmos para combater os microrganismos existentes nos ambientes.

Os produtos recomendados no processo de limpeza e desinfecção no combate ao coronavírus são:

Produtos Químicos Recomendados para Limpeza de Superfícies – Categoria Detergentes: 

                 

Produtos Químicos Recomendados para Limpeza de Superfícies – Categoria Limpadores: 

 

Produtos Químicos Recomendados para Limpeza de Superfícies – Categoria Desinfetantes: 

Produtos Químicos Recomendados para Limpeza de Superfícies – Categoria Clorados:

Produtos Químicos Recomendados para Limpeza de Superfícies – Categoria Álcool: 

Uso de EPI’S – Equipamentos de Proteção Individual

Parte importante no processo de higienização, os EPI’s devem estar de acordo com a Norma Regulamentar 6 (NR6) e conter a certificação de aprovação pela ANVISA.

Acessórios e Equipamentos de Limpeza

Os acessórios devem ser corretamente utilizados durante o processo de limpeza no período de pandemia.

A escolha do sistema  a ser utilizado é muito importante, conforme exemplos:

  • Sistema lavável ou descartável;
  • Sistema de cores (quais, quantas e locais de aplicação);
  • Equipamentos de limpeza e desinfecção corretos e identificados.
  • Sinalizador de área interditada;
  • Sistema mop (úmido, seco, refis laváveis na composição de microfibra, pois tem maior absorção de sujidade);
  • Baldes espremedores;
  • Carrinho funcional;
  • Panos de limpeza (microfibra ou descartáveis);
  • Kit para limpeza de vidros;
  • Rodos;
  • Pá coletora de lixo;
  • Escovas;
  • Borrifadores.

Obs.: O uso de vassouras de pelo e utensílios com cabos de madeiras, não devem ser utilizados, pois as partículas da bactéria podem penetrar neste material e voltar a contaminar o ambiente.

ÁREAS DE ATUAÇÃO

Neste momento de pandemia, todos os ambientes, sejam eles corporativos, empresariais, estabelecimentos de ensinos, supermercados, condomínios, residências, meios de transportes, ambientes de serviços públicos e hospitais, devem adotar o protocolo de limpeza mais rígido e frequente para evitar a propagação da contaminação.

Seguindo as normas do Ministério da Saúde, a limpeza deve seguir sequência padrão para higienização e manutenção dos ambientes, com técnicas, produtos e equipamentos corretos.

Daremos início em recomendações para limpeza e desinfecção em locais e ambientes de maior circulação de pessoas, como forma de prevenção à contaminação.

Vamos lá?

Procedimentos de Limpeza em Diferentes Ambientes

Prevenção no Transporte Público

É muito importante seguir alguns processos de higienização antes, durante e ao sair em seu ambiente de trabalho:

  1. Higienize os sapatos antes de entrar no ambiente de trabalho com álcool líquido 70° borrifando as solas, ou lave com detergente neutro se houver local para este processo;
  2. Com o mesmo produto e papel toalha, higienize objetos de uso comum e após, descarte em lixo comum;
  3. Não cumprimente as pessoas com aperto de mão, beijo ou abraço, somente com falas, mantendo distância mínima de 1 metro;
  4. Lembre-se: Sempre cubra a boca com a parte de dentro do braço ao tossir e espirrar;
  5. Evite se alimentar na rua, e se for se, lave as mãos antes de sair com sabonete líquido comum ou antisséptico, e ao chegar no restaurante lave novamente as mãos ou higienize- as com Álcool Gel 70° se não tiver acesso à torneira para lavagem. Este processo deve ser feito antes e depois de pegar qualquer alimento.

 

Prevenção no Local de Trabalho

A principal orientação é aumentar a frequência do processo de higienização de superfícies, com máxima atenção às áreas ondem ocorrem maior contato das pessoas, que são:

  • Maçanetas
  • Corrimão
  • Barras de apoio
  • Botões de elevadores
  • Chaves e fechaduras
  • Interruptores
  • Aparelhos de telefone
  • Teclados e mouses
  • Mesas e cadeiras
  • Mobílias em geral
  • Controles remotos
  • Bancadas, pia e torneiras

Produtos indicados:

Procedimento de Limpeza

A limpeza e desinfecção devem acontecer em um único sentido, nunca em movimentos circulares ou de vai e vem, para não haver contaminação cruzada nas superfícies e objetos.

A sequência de limpeza deve ser:

1.Limpeza seca

2.Limpeza úmida

3.Limpeza molhada

O processo deve ser:

1.Iniciar a limpeza da área menos suja para a mais suja;

2.Fazer varredura úmida com auxílio de mop água, vaporizador ou pano úmido;

3.Primeiro deve-se fazer o processo de remoção das impurezas sempre do vertical para o horizontal, ou seja, pelas paredes, vidros, bancadas, objetos e por último o piso.

Áreas, Produtos, Métodos e Frequência de Limpeza

Atenção à Contaminação Cruzada

Ao realizar a limpeza nas áreas é muito importante que se atente para pontos de contaminação e reforçar o procedimentos de desinfecção.

O que é contaminação cruzada?

É quando há transferência de microrganismos de um local, superfície ou alimento para outras áreas através de utensílios, equipamentos e acessórios de limpeza reutilizados sem a devida lavagem ou troca, é até as mãos e pés não higienizados podem ser fontes de contaminação cruzada.

Desta forma os equipamentos e acessórios devem ser separados por área, e sempre após o uso devem ser imediatamente lavados, secados e então guardados separadamente para serem utilizados novamente.

Dica importante: Sempre utilizar equipamentos e acessórios de cores diferentes ou marcados, para assim saber de quais áreas eles pertencem.

Técnicas para Retirada de EPI’s

Para finalizar de forma correta os procedimentos de limpeza, a retirada de EPI’s também segue uma ordem, veja a seguir:

Retirada das luvas

1.Retire as luvas puxando a primeira pelo lado externo do punho com os dedos da mão oposta

2.Segure a luva removida com a outra mão enluvada

3.Toque a parte interna do punho da mão enluvada com o dedo indicador oposto (sem luvas) e retire a outra luva

4.Lave imediatamente as mãos com água e sabonete líquido ou álcool gel 70° para desinfecção antes de continuar a retirada dos demais EPI’s.

Retirada do capote /avental

1.Retire o avental, soltando pelas amarras laterais ou superior (costas)

2.Solte a parte superior do avental e deixe ele cair para frente

3.Puxe a manga do avental pela parte interna do punho (parte menos contaminada)

4.Com a mão que foi coberta pelo avental, puxe a outra manga.

5.Enrole o avental iniciando pela parte interna e descarte em lixo infectante.

Retirada do óculos de segurança

1.Retire os óculos segurando pelas laterais

2.Coloque em um recipiente longe de outros objetos

3.Se o mesmo for descartável, jogue imediatamente no lixo, se for retornável, faça a higienização com álcool líquido 70° ao término da retirada total dos EPI’s e guarde no local de costume.

Retirada da máscara

1.Retire a  máscara puxando pelos elásticos laterais

2.Descarte no lixo infectante

3.Realize mais uma vez a higienização das mãos.

Siga nossas dicas! Mantenha os ambientes limpos e assim você pode diminuir a propagação do vírus.

 


shutterstock_713909206-1280x850.jpg

Sentimos o friozinho chegando, e sabemos que durante esta estação, nosso organismo precisa de atenção extra quando o assunto é prevenção de doenças.
 
A combinação das baixas temperaturas, poluição, ar seco e lugares fechados, criam o ambiente perfeito para a proliferação de diversas bactérias e vírus típicos desta época do ano, por isso precisamos de cuidados redobrados.
 
Medidas simples  podem ser de grande ajuda nessa missão, por isso separamos algumas dicas para que você aproveite o inverno com a saúde em dia!
Vamos lá?
 
1)     alimentação está em primeiro lugar, pois ela deve ser variada e rica em verduras, legumes e frutas. As vitaminas presentes nesses alimentos são indispensáveis, pois ajudam a prevenir gripes, resfriados e também reforçam a imunidade do nosso organismo. Se você é daqueles que acha muito mais fácil abrir um saquinho de qualquer salgadinho industrializado, do que lavar e descascar as frutas, aqui vai uma dica que pode funcionar: ao chegar com as frutas do mercado, deixe-as limpas e sanitizadas, assim você ganha tempo. Use nosso sanitizante de frutas e verduras, o Prokitchen Sanitizante, isso feito, guarde em potinhos separados, prontos para o consumo, deu fome? Tá tudo à mão!
2)     Beba água! Seu organismo precisa estar bem hidratado, para proteger suas vias respiratórias do ar seco do inverno.
3)     Desinfete e higienize as mãos, principalmente após espirrar ou ter contato com ambientes de grande circulação de pessoas. Tenha sempre um frasco de All Clean Álcool Gel 70% e utilize sempre que necessário, e pode ficar tranquilo, ele contém aloe vera, que não resseca as mãos. Lave as mãos regularmente, de preferência a cada hora, com o Sabonete All Clean AntissépticoChegou em casa ou no trabalho? A primeira ação é lavar bem as mãos. Use também nosso Gold Sabonete Líquido Pump, ele é prático e pode ser deixado para uso em diversos ambientes: em cada banheiro e lavabo de residências, escritórios, indústrias, dentre outros locais de fluxo de pessoas.
4)     Tome 20 minutos de sol todos os dias, se expor ao sol diariamente traz diversos benefícios para a saúde, pois estimula a produção de vitamina D, que é essencial para diversas atividades do corpo, além de estimular a produção de melanina, prevenir doenças e aumentar a sensação de bem-estar.
5)     Mantenha sempre os ambientes arejados. O ar precisa circular, já que a poeira pode acumular bactérias e ácaros em locais que não são ventilados. Aproveite o dia para deixar a luz solar entrar nos ambientes e o ar puro circular!
 
O inverno pode ser aproveitado com muita saúde, é só você tomar os cuidados necessários!
 

CABEÇALHO-10.02.jpg

Em ambientes tão suscetíveis a contaminações, é essencial que medidas de prevenção e controle sejam ainda mais intensas.

Trabalhadores do setor de saúde, devem redobrar a atenção quanto à Higienização das Mãos, a fim de proteger sua saúde e dos pacientes a quem se dedicam.

As mãos devem ser higienizadas em momentos essenciais e necessários, de acordo com o fluxo de cuidados assistenciais. A ação correta no momento certo é a garantia de cuidado seguro para os pacientes.

Saiba em quais momentos a higienização das mãos deve ser realizada:

  1. Antes de tocar o paciente.
  1. Antes de realizar procedimento de limpeza e assepsia.
  1. Antes de manusear um dispositivo invasivo, independentemente do uso ou não de luvas.
  1. Ao se mover de um local passível de contaminação para outro, mesmo durante o atendimento ao mesmo paciente.
  1. Após o risco de exposição a fluidos corporais ou excreções.
  1. Após contato com fluidos corporais ou excretas, membranas, mucosas, pele não íntegra ou curativo.
  1. Após remover luvas esterilizadas ou não esterilizadas.
  1. Após tocar o paciente.
  1. Após tocar superfícies próximas ao paciente.
  1. Após contato com superfícies e objetos inanimados (incluindo equipamentos para saúde) nas proximidades do paciente.

As ações de higiene das mãos são mais eficazes quando a pele está livre de lesões ou cortes, as unhas estão no tamanho adequado, e as mãos e antebraços sem joias ou acessórios.

O uso do Audax All Clean Álcool Gel 70  tem extrato de Aloe Vera e é um produto balanceado que, além de higienizar, não resseca as mãos.

De secagem rápida, incolor e sem perfume, tem em sua formulação extrato natural de Aloe. Indicado para assepsia das mãos, é um excelente bactericida.

Especialmente recomendado para ambientes como hospitais, clínicas, pet shops, laboratórios e consultórios.

O Audax All Clean Sabonete Antisséptico evita a proliferação de bactérias e é ideal para assepsia e limpeza das mãos em ambientes que exigem higienização eficiente.

Possui triclosan em sua formulação, agente antisséptico efetivo contra bactérias e fungos.

Especialmente recomendado para ambientes como hospitais, clínicas, consultórios e laboratórios. Não possui perfume e já vem pronto para ser utilizado.

Para saber mais sobre higienização das mãos baixe nosso e-book: HIGIENIZAÇÃO DAS MÃOS – CUIDADOS BÁSICOS QUE ASSEGURAM SAÚDE


CABEÇALHO.jpg

O coronavírus tem registrado casos recentes na região da China. Devido a epidemia, o Ministério da Saúde está alerta para a situação no País. Nenhum caso das suspeitas brasileiras foi confirmado com o vírus até então. Mas são necessários cuidados básicos de higienização para evitar contaminações.


Apresentação1.jpg

Cuidado básico que reduz em até 40% o risco de contrair doenças.

Lavar as mãos antes de ingerir alimentos e depois que usar o banheiro, são essenciais para evitar doenças e, consequentemente, salvar milhares de vidas. São cuidados que todos devem ter com a higiene e saúde.

É fundamental que essa mensagem seja recebida por todos, principalmente pelas crianças, fazendo com que isso se torne um hábito obrigatório, e assim, como outros hábitos, se dê de forma natural e costumeira.

Dados da Unicef, indicam que lavar as mãos com água e sabão pode reduzir as mortes de até 41% dos recém-nascidos, uma vez que vírus e bactérias estão por toda a parte, principalmente nas mãos.

Se não higienizadas corretamente (com água e sabão, por exemplo), as mãos podem ser as principais vias de transmissões de doenças. Resfriados, herpes e conjuntivite são apenas alguns exemplos. A lavagem das mãos também auxilia no combate contra contaminações cruzadas e outras epidemias.

Sabonete Líquido Antisséptico Audax All Clean

Em ambientes que exigem uma higienização eficiente como cozinhas industriais, restaurantes, hospitais, clínicas, consultórios, escolas e indústrias alimentícias por exemplo,  é fundamental o uso de sabonetes antissépticos, que possuem ação bactericida, isto é, têm em sua formulação agentes antissépticos efetivos contra bactérias e fungos.

Lavando as mãos corretamente:

  • Aplique na palma das mãos uma quantidade suficiente de Sabonete Líquido Audax Antisséptico All Clean.
  • Umedeça e ensaboe as mãos por completo, friccionando-as entre si.
  • Esfregue a palma da mão direita contra o dorso da mão esquerda (e vice-versa) entrelaçando e friccionando os dedos.
  • Esfregue os dedos de uma mão com a palma da outra, utilizando movimento de vai e vem.
  • Friccione as pontas dos dedos e unhas com a mão fechada em concha, fazendo movimentos circulares.
  • Esfregue o punho esquerdo, com o auxílio da palma da mão direita (e vice-versa).

Enxágue, retirando os resíduos de sabonete. Seque-as com papel-toalha descartável.

Quer mais detalhes sobre higienização de mãos? Clique aqui e baixe nosso e-book completo!


1-1-1280x854.jpg

O inverno chegou e com ele a temida gripe. Muitas vezes confundida com resfriado, a gripe é causada pelo vírus Influenza, já o resfriado é causado pelo rinovírus ou coronavírus. Sim:  são doenças diferentes e com apresentações também diferentes.

A gripe é transmitida por via respiratória e por contato, tem início repentino e é caracterizada por febre, dores de cabeça e no corpo, mal estar e fraqueza. Pode ainda apresentar tosse, inflamação de garganta e coriza. Tem curso limitado e específico: com começo, meio e fim, na maioria dos casos tratamentos de suporte com analgésicos, antitérmicos, hidratação e repouso são suficientes.

Porém, estamos a todo tempo expostos à contaminação: cédulas de dinheiro, moedas, carrinhos de supermercados, mesinhas de apoio nos aviões, maçanetas, torneiras, corrimões, transporte público, etc, todos são focos de contaminação pela alta concentração de bactérias e microrganismos que causam essas e demais doenças.

E se não há como evitá-los, é possível diminuir o risco com um princípio básico de higiene pessoal: lavar as mãos.

PREVENÇÃO:

As medidas são relativamente simples: vacinação e cuidados básicos de higiene. O simples ato de cobrir a boca ao tossir ou espirrar evita a disseminação de vírus pelo ar, e também manter as mãos limpas, evita-se contágio por contato.

ASSEPSIA E CUIDADOS COM AS MÃOS:

A higienização das mãos não apenas previne gripes como também é uma das principais estratégias na prevenção de infecções relacionadas à assistência à saúde sendo uma das formas mais baratas e eficazes contra as infecções hospitalares. Segundo a OMS, se a medida fosse adotada corretamente os casos de infecção diminuiriam em 70%.

Saiba mais sobre Higienização de Mãos: Clique aqui para baixar nosso e-book.


2-1280x854.jpg

As infecções em ambientes hospitalares são as principais causas de complicações pós-cirúrgicas em pacientes. Porém entende-se por infecção hospitalar qualquer infecção manifestada durante a internação ou até mesmo após a alta, se, obviamente, estiver relacionada com o ambiente hospitalar ou seus procedimentos.

Para evitar, ou ao menos minimizar esta ocorrência, é necessário uma série de ações conjuntas: realizar a conduta correta de procedimentos, atentando-se à metodologia e frequência de higienização de mãos, materiais, superfícies e ambientes, treinar as equipes de limpeza e os profissionais de saúde envolvidos, além do uso de agentes microbianos de alta performance como desinfetantes hospitalares, compostos e formulados com substâncias microbicidas com efeito letal para microrganismos específicos.

Procedimentos básicos como estes trazem segurança para pacientes e profissionais da saúde, que se dedicam a estas funções diariamente em ambientes hospitalares em todo o mundo.

Clique aqui para saber mais sobre Desinfecção Hospitalar e baixe o E-Book “Desinfecção Hospitalar: Ação que Salva Vidas


Telefones

Matriz: (19) 3515-5000
SP: (11) 3014-0307
RJ: (21) 3512-0715

Filial Recife
(81) 3372-1779
(81) 3372-4034
(81) 3487-0388
(81) 99185-4979
(81) 99257-1848
(81) 99183-0430

Localização

Matriz
Rua José Ferragut, 03 – Capela
Vinhedo – SP – CEP: 13285-742

Filial Recife
Rua da Linha, 3573 – Mirueira
Paulista – PE – CEP: 53405-640

AudaxGo Logística
Rod. Eng Miguel Melhado, 51
KM 78 da Via Anhanguera
Vinhedo – SP – CEP: 13288-003